Canção solta no ar.

Por Plinio Cesar Batista Tire o seu disco da minha vitrola, pode sair por aquela porta E se vá, Pois a nossa música tinha mais sentido Quando você cantava e dançava comigo E agora é somente uma canção perdida pelo ar. Nossa melhor foto Poderia ser capa de álbum De uma banda indie amada, Agora... Continuar Lendo →

Latinidades (una carta a Elisa)

Por Plinio Cesar Batista Não pedi para embrulhar As minhas lágrimas para viagem, Já era quinta, de uma semana corrida, De tempos difíceis E não há mais tempo para chorar. Não há mais tempo a se perder Com flertes que dão em nada, Ou para aqueles, que de alguma forma, irão nos machucar, Pois, quase... Continuar Lendo →

Almas em Silêncio

Por Plinio Cesar Batista No jardim das almas em silêncio Eu consegui ouvir alguém Que me disse para não desistir Não fechar os olhos e seguir Olhar para frente Mas não para o além Coisas estão acontecendo Do nosso lado E apesar de isolados O nosso mundo não está fechado E temos grandes chances de... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora